Publicidade - OTZAds

Consórcio cancelado: o que fazer? 

Consórcio cancelado: o que fazer? 

Todos os grupos do consórcio serão contemplados em algum momento. Entretanto, o processo pode ser longo e com a possibilidade de imprevistos. Se não houver um planejamento sólido a médio e longo prazo por parte do grupo, pode ser necessário lidar com um consórcio cancelado. Existem várias possibilidades de como administrar a situação quando o consórcio é cancelado, mesmo após alguma parte da quantia já ter sido investida. Nesse contexto, é importante compreender essas possibilidades e qual a melhor forma de administrar o contratempo. Quer saber como? Confira!

Publicidade - OTZAds

Se você pesquisou por “posso cancelar o consórcio”, descubra aqui! | Foto: Unsplash

Consórcio cancelado: retorno do dinheiro 

É importante saber que sim, é possível obter o dinheiro já investido de volta. Ao pedir o cancelamento, o dinheiro investido não será imediatamente devolvido, mas o consorciado não precisará pagar as parcelas seguintes. Apenas após a quitação de todos os pagamentos anteriores e o encerramento oficial do grupo será realizada a recuperação dos valores quitados, ocorrendo a devolução do dinheiro.

 

Publicidade - OTZAds

Entretanto, é válido lembrar que essa devolução acaba não sendo integral, pois existem multas a serem pagas quando o consórcio é cancelado antes do prazo mínimo de contribuição do participante no grupo. Logo, o retorno do dinheiro pode ser requisitado, mas será devolvido apenas após o encerramento e com possíveis taxas e multas a serem administradas pelo consorciado.

Venda do consórcio 

Uma outra possibilidade, nesse caso, é realizar a venda de seu consórcio cancelado. Existem várias empresas interessadas em realizar a compra de consórcios, que poderão interessar-se em comprar a sua parte cancelada. Provavelmente, serão requisitados alguns dados, a fim de analisar a situação e o objetivo do consórcio. A partir disso, poderá ser realizada uma proposta de valor para compra dessa cota, efetuando o pagamento e assumindo a titularidade dela. Nesse contexto, é essencial estabelecer uma expectativa justa de valor a ser recebido a partir da venda, assim como escolher um comprador de confiança, de preferência um parceiro da sua administradora. 

Como reativar o consórcio 

Geralmente, o consórcio é cancelado devido a questões financeiras de algum dos integrantes, que não possui mais poder aquisitivo naquele momento para lidar com os pagamentos. Nesse contexto, uma dúvida provavelmente surgirá: “posso cancelar o consórcio e ativá-lo novamente quando surgir a possibilidade de contribuir com o grupo?”. Sim, é possível, mas algumas regras devem ser seguidas com atenção. 

Ao contrário do retorno do valor, que será obtido após o encerramento do grupo, uma nova ativação do consórcio só poderá ser feita em até 12 meses antes de que o grupo se encerre, a fim de garantir que todos os membros ainda sejam contemplados. Além disso, nas diretrizes do Banco Central, que lida com os consórcios buscando credibilidade para o processo, está estabelecido que o consorciado que desejar ativar novamente o processo deverá pagar as parcelas inadimplentes de antes da desativação, assim como as demais que eventualmente já foram pagas por outros membros.

Publicidade - OTZAds

Após contemplar todas as regras de ativação, basta entrar em contato com a administradora responsável e realizar um processo de realocação no grupo. Em conjunto, será bom realizar um novo planejamento financeiro, para que não haja mais necessidade de cancelar o consórcio.

 

Deixar uma resposta