O que é melhor: carta de crédito do consórcio ou consórcio contemplado?

O que é melhor: carta de crédito do consórcio ou consórcio contemplado?

O consórcio é uma opção de investimento a longo prazo para pessoas que desejam comprar um produto ou adquirir um serviço específico, como carro e casa própria. Entretanto, para fazer a melhor escolha, é importante saber distinguir entre o que é carta de crédito e o que é consórcio contemplado. Para entender melhor o que é e como funciona a carta de crédito, confira o texto abaixo!

A carta de crédito é parte fundamental do consórcio, usado para a obtenção do bem ou serviço | Foto: Freepik

O que é consórcio? 

Não dá para falar sobre cartas de crédito, sem explicar o que é consórcio e como ele funciona. Afinal, a carta de crédito nada mais é do que uma parte fundamental e interna dessa modalidade. Segundo a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC), o termo corresponde a uma “modalidade de compra baseada na união de pessoas físicas ou jurídicas, em grupos, com a finalidade de formar poupança para a aquisição de bens móveis, imóveis ou serviços”.

Então, basicamente, um grupo de pessoas com o desejo de adquirir um bem em comum, como carro e casa, contribuem mensalmente com um valor e, assim, formam uma espécie de poupança conjunta. Todos os meses a administradora do consórcio realiza um sorteio e o beneficiado do mês é contemplado, mesmo que ainda não tenha pagado todas as parcelas do produto.

Como fazer um consórcio? 

Para fazer um consórcio, procure uma empresa administradora que seja regularizada pelo Banco Central do Brasil, órgão fiscalizador das administradoras. Lembre-se também de checar o ranking de administradoras que ele fornece. Essa etapa é importante para evitar possíveis fraudes, pois para serem aprovadas as administradoras precisam cumprir uma série de critérios.

São elas as responsáveis pela formação dos grupos, organização das assembleias mensais, captação de clientes e a garantia de que todos seguirão as normas corretamente, além de representar os consorciados judicial e extrajudicialmente. Converse com a administradora e estabeleça uma modalidade de consórcio e um plano de valor de crédito e número de parcelas.

Depois de escolhido o plano e assinado o contrato, você fará parte da cota de um grupo de consorciados que serão contemplados todo mês com a sua carta de crédito, seja por sorteio ou por lance. No sorteio, é definido a ordem de recebimento da carta de crédito. No lance, é feita uma oferta de valor que aumenta a chance do participante ser contemplado mais rapidamente. Há três tipos de lance:

  • Lance livre: funciona como um leilão, o maior lance entre os consorciados recebe a carta de crédito primeiro;
  • Lance fixo: previsto em contrato, funciona conforme o acordo feito com a empresa;
  • Lance embutido: utiliza parte da futura carta de crédito.

7 vantagens de fazer um consórcio 

1. Não cobra juros, apenas taxa administrativa 

Uma das maiores vantagens de um consórcio é que ao contrário de um financiamento, por exemplo, não há taxa de juros ou entrada, apenas uma pequena taxa de administração e, em alguns casos, um fundo emergencial que juntos são diluídos nas parcelas. A taxa para o fundo de emergências ajuda a cobrir despesas extras como consorciados devedores e impede que demais consorciados sejam prejudicados.

2. Oferece a opção de dar um lance 

Como já foi dito anteriormente, ao invés de pagar a entrada, você pode dar um lance, aumentando as chances de receber a sua carta de crédito antecipadamente.

3. Adequa-se ao perfil do cliente 

Tanto o valor do crédito como o número e o valor das parcelas são escolhas da pessoa, o que ajuda no planejamento financeiro. Por isso, a modalidade de consórcio é muito usada para adquirir a casa própria ou o primeiro carro. 

4. Transfere a carta de crédito para outra pessoa 

Se por algum motivo você não conseguir permanecer no consórcio, é possível transferir a sua carta de crédito para outra pessoa e resgatar o valor.

5. Garante o poder de compra 

O valor do crédito é reajustado. Isso significa que, periodicamente, o preço será alterado conforme a inflação e possíveis oscilações na economia, garantindo o seu poder de compra.

6. Disponibiliza uma cartela variada de serviços 

Há uma imensa variedade de consórcios: consórcios de imóveis, automóveis, reformas, viagens, cursos, cirurgias, festas e muitos outros.

7. Possibilita investimento a longo prazo e adequações 

Se por algum motivo o consorciado optar por não comprar nenhum bem, é possível receber o valor em dinheiro mediante as regras do contrato. Caso a pessoa tenha pressa para adquirir o produto ou serviço e comece a pagar antes de ser contemplado, é possível usar a carta de crédito para quitar o resto da dívida. Além disso, há a possibilidade de ser o primeiro contemplado.

O que é carta de crédito? 

A carta de crédito é o documento dado ao consorciado assim que ele for sorteado ou vencer algum lance.  É com essa carta que a pessoa adquire qualquer bem ou serviço de sua categoria, desde que caiba no valor do montante estabelecido em contrato. Funciona como uma espécie de “vales-compras”.

Se você participa de um consórcio de automóveis, por exemplo, poderá usar a carta para comprar um carro, uma moto ou um caminhão. Já em um consórcio de imóveis, a carta pode ser usada para adquirir uma casa ou apartamento novo, usado ou na planta, além de custo com reforma. Se o bem adquirido tiver um valor menor que o do plano contratado, você poderá usar o restante para gastos extras, como seguro, quitação de parcelas e licenciamento.

Como obter a carta de crédito? 

Antes de receber a carta de crédito, é necessário apresentar o comprovante de renda e o nome do consorciado não pode estar incluído em serviços de proteção ao crédito. Ao escolher o produto, vá até a sua administradora e informe a contemplação para que a transferência do montante seja feita pela prestadora de serviços. É importante lembrar que a carta de crédito costuma ter validade de 90 a 180 dias, dependendo da política da administradora. Caso o prazo termine, é necessário realizar novas etapas de qualificação para reaver a carta, estando sujeito a pagar mais parcelas.

O que é carta de crédito FGTS? 

Segundo a Caixa Econômica Federal, a carta de crédito FGTS é “uma linha de crédito que permite a formação de parceria com entidades organizadoras no intuito de facilitar o acesso à casa própria para pessoas com renda familiar bruta de até R$ 1.750”.

Direcionada à modalidade de consórcio imobiliário, com a carta de crédito FGTS, é possível financiar a residência ou usá-la na oferta de lances, na complementação do valor da carta de crédito, amortização ou liquidação do saldo da dívida. Mas, para isso, é necessário que o interessado cumpra os seguintes requisitos:

  • Tenha no mínimo três anos de trabalho sob o regime do FGTS;
  • A carta do consórcio deve estar no nome do titular e ser utilizada pelo titular;
  • O imóvel adquirido deve ser residencial;
  • O valor da cota não pode ultrapassar 30% da renda familiar;
  • O valor máximo de avaliação do imóvel não pode ultrapassar o limite estabelecido, que varia de acordo com cada Estado (máximo R$ 1.500.000.00);
  • O titular da conta não deve possuir financiamento ativo no Sistema Financeiro de Habitação (SFH);
  • O interessado não deve ser proprietário de nenhum imóvel nas redondezas.

Ciente dos pontos citados acima, você já pode conversar com a sua administradora e dar entrada na operação.

Carta de crédito contemplada 

Da mesma forma que dá para adquirir a carta por meio das assembleias mensais, é possível comprar uma carta de crédito já contemplada. Esse procedimento costuma ser realizado quando o contemplado, por algum motivo, desistiu da compra do produto e quer reaver o seu dinheiro ou por pessoas que querem obter lucro com a revenda de cartas.

Ao contrário do procedimento normal, na compra de uma carta contemplada você terá acesso imediato ao “vale-compra”, sem ficar à mercê das assembleias mensais. Por outro lado, como as condições do consórcio são personalizadas de acordo com o perfil do participante, como prazos, parcelas e lances, o comprador terá que se adaptar ao histórico do antecessor, caso o grupo ainda não tenha encerrado.

O que é melhor: carta de crédito consórcio ou consórcio contemplado? 

A compra de uma carta de crédito deve ser uma exceção, visto que é uma alternativa muito suscetível a golpes e operações sem sucesso, o que pode sair muito mais caro do que o procedimento padrão. Ao optar pela compra da carta, tenha ciência da sua atual situação financeira em termos de estabilidade. Lembre-se de consultar a agência administradora para certificar a validade da carta e verificar se a empresa é autorizada pelo Banco Central. Somente com tudo apurado corretamente, assine o termo de transferência na agência administradora.

Apesar da impressão de instantaneidade que a compra da carta de crédito dá, o risco de pagar até 30% do valor do crédito e continuar pagando as parcelas do contemplado, torna a operação pouco vantajosa. Comprando diretamente com a administradora e sem intermediários, você poderá parcelar 100% do valor sem juros e num prazo acessível.

Deixar uma resposta